sábado, 27 de março de 2010

Casal Nardoni é condenado a pena máxima

O julgamento que comoveu o Brasil chega ao fim, depois de mais de 5 extensos e exaustivos dias
O julgamento que mobilizou o país e que repercutiu internacionalmente chegou ao fim, na madrugada deste sábado (27). O júri formado por 7 pessoas, 4 mulheres e 3 homens decidiu que Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá, a madrasta de Isabella são culpados pela morte da menina que foi asfixiada e arremessada da janela do 6º andar de um prédio na Zona Norte da capital paulista, onde o pai morava na noite de 29 de março de 2008.
O anúncio foi feito pelo juiz Maurício Fossen do 2º Tribunal do Júri do fórum de Santana (zona norte de São Paulo) que após agradecer todos que participaram do julgamento, iniciou a leitura da sentença: Alexandre Nardoni deverá cumprir 31 anos, 1 mês e 10 dias e Anna Jatobá 26 anos e 8 meses de reclusão. Vários fatos agravantes aumentaram a sentença.
Durante todo o processo, uma pessoa se tornou destaque: o promotor Francisco José Taddei Cembranelli ou como se tornou mais conhecido, 'Francisco Cembranelli'. Ele ganhou notoriedade nacional ao assumir o caso Isabella. Mas, afinal quem é este homem?
O Promotor
Até os 15 anos, passou por várias cidades, em função da carreira do pai, delegado de polícia e depois promotor de Justiça. Cresceu sem medo de violência, brincando na rua, jogando bola e empinando pipa. Aos 2 anos, um acidente durante uma brincadeira quase o fez perder a visão do olho esquerdo. Na época, morava em Leme, a 189 quilômetros de São Paulo, onde o pai era o delegado. Ele é casado há 12 anos com uma defensora pública e tem dois filhos, de 7 e 8 anos.
www.ogalileo.com.br

Um comentário:

  1. É triste saber que o próprio pai matou a filha, mas fico feliz por terem feito justiça.

    Beijos

    ResponderExcluir